Um ano

Há um ano atrás, nossas vidas mudavam mais uma vez. Chegava o menino loiro do sorriso largo repousado em covinhas e do olhar doce, terno e profundo.

Há um ano atrás, eu descobria que amor multiplica.

Há um ano atrás, teu pai descobria o aconchego dos braços largos que fazem dormir em total confiança.

Há um ano atrás, tua irmã descobria a alegria de ter um amigo da vida inteira.

Como você cresceu, meu menino!

As memórias relampeiam acontecimentos desse ano… as mamadas, os sonos da tarde tranquilos ao meu lado, as descobertas das luzes, das sombras, dos movimentos. Os primeiros sorrisos já anunciando os grandes sorrisos largos que iluminam o rosto inteiro e todos os corações em volta. O balançar animado, os primeiros jogos por vezes desajeitados com a irmã. O encantamento com essa irmã tão pequena e tão grande. O dedo na boca, o esforço conquistado em segurar objetos e cores e sons tão interessantes… o amor pelos sons, pela música que faz sacolejar o corpo. A tranquilidade de cada momento e os choros das necessidades, dos incômodos, dos desconhecimentos. Os passeios pelos campos e pela beira do mar. Teu prazer com o vento batendo no rosto, os olhos meio apertados. Poder tocar as folhas, as flores, os pezinhos na água fresca do mar, a vontade de comer areia.Os encontros com a família, com os amigos, os colos, os encontros entre bebês. Tentar virar, tentar sentar, engatinhar e rir e sorrir e rir de poder conquistar o mundo inteiro, de poder ir e vir, de poder conhecer novamente todos os lugares pelas próprias pernas. Os armários abertos, os objetos encontrados, as batucadas com a louça da cozinha. As histórias e os livros de história, passar um tempão em silêncio concentrado, observando, aprendendo, olhando, sentindo até entender. Buscar entender o mundo. O conforto dos abraços, a graça dos beijos, as cócegas dos sopros na barriga que você mesmo aprendeu a fazer. As risadas… ah, as risadas francas e declaradas com a irmã. Os dois deitados olhando os brinquedos, os dois sentados brincando, uma testa na outra, dois sorrisos, duas risadas francas, a cumplicidade. Os passeios de bicicleta com o papai, a convivência com os amiguinhos da creche, as reclamações quando sentiu saudades demais, as reivindicações de atenção e presença.

Um dia, em um final de tarde, brincava ao meu lado sentado no tapete. E então me distraí um pouco até sentir um cutucão em uma das pernas. Você estava de pé, segurando na borda do sofá com seu olhar imenso pregado em mim e um sorriso estampado na cara como quem espera meu olhar apenas para dizer: “olha, mãe, consegui!”.

Você conseguiu, meu filho. Você conseguiu nos ensinar que nenhuma tristeza resta indissolúvel no amor do seu sorriso.

Parabéns pelo dia de hoje. E por todos os dias.

4 comentários sobre “Um ano

  1. Nossa! Um ano! Como passou rápido, Alê! E como é intenso esse tempo que passamos com nossos filhos! Meu pequeno Lucas completou 5 meses e vivemos quase que comfinados nesse período, um agarrado ao outro, enquanto eu tive a oportunidade de estar em licença maternidade. Quantos aprendizados! Agora de volta ao trabalho, vejo como ele desenvolve também (e tão bem) sem ter a mim o tempo todo. E assim vamoa seguindo, com as semanas voando, nos deixando já saudades de um passado tão recente!
    Um feliz aniversário ao seu pequeno sorridente! Que ele tenha muita saúde e seja muito feliz!
    Grande beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s